Follow by Email

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Um homem inteligente falando das mulheres.


Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. 
Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro.
Beijos matinais e um 'eu te amo’ no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Flores também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.
Respeite a natureza. Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia.
Não faça sombra sobre ela. Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda. 
Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. 
O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo. 
É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay. Só tem mulher quem pode!



Luiz Fernando Veríssimo

sábado, 8 de dezembro de 2012



Há alguns anos, nas Olimpíadas Especiais de Seattle, também chamada de paraolimpíadas, nove participantes, todos com deficiência mental, ou física, alinharam-se para a largada da corrida dos 100 metros rasos. Ao sinal, todos partiram, não exatamente em disparada, mas com vontade de dar o melhor de si, terminar a corrida e ganhar. Todos, exceto um garoto, que tropeçou na pista, caiu e começou a chorar.
Os outros oito participantes ouviram o choro e perceberam o que havia acontecido, diminuíram o passo, olharam para trás. Viram o garoto no chão, pararam e voltaram. Todos eles! Uma das meninas, com síndrome de down, ajoelhou-se, deu um beijo no garoto e disse: "Pronto, pronto, agora vai sarar". E todos os nove competidores deram os braços e andaram juntos até a linha de chegada.
estádio inteiro levantou e não tinha um único par de olhos secos. E os aplausos duraram longos minutos. As pessoas que estavam ali, naquele dia, repetem essa história até hoje.
(Autor desconhecido)
P.S: Lá no fundo todos nós sabemos que o que importa nesta vida, mais do que ganhar sozinho, é ajudar os outros a vencer, mesmo que isso signifique diminuir o passo e mudar o curso. Que cada um de nós possa ser capaz de diminuir o passo ou mesmo mudar o curso para ajudar alguém que, em algum momento de sua vida tropeçou e precisa de ajuda pra continuar. 

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Love

The love you take is the love you make.





Jaqueline Oliveira.