Follow by Email

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Quem diria...



Ela não quer mais nenhuma noite sem àquela companhia.
Basta um sorriso, um frio percorre toda a espinha e, em uma fração de segundos tudo pára não existindo mais nada à sua volta.

Sentimentos novos, alguns nunca experimentados antes, não dessa forma, com tal intensidade e vontade.

SENTIMENTOS NECESSÁRIOS.

Ela busca sua atenção, sua mão, até enfim chegar em seus braços – ALI O TEMPO PÁRA.

Desafios, muito a fazer e talvez a provar.

Conversas , daquelas que nem se vê o tempo passar...

Ele parece ler todos os seus pensamentos.

Paciência, carinho, cumplicidade, amizade, desejo, companheirismo até perceber então que fazê-lo feliz é seu grande objetivo.

Por que?

Ahh, ela só quer dar a ele o que tem experimentado todos os dias.

Só quer que ele saiba que é o que ela esperou todo esse tempo.

É, quem diria!!!

Jaqueline Oliveira.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Multidões até.


Há muitas em mim, multidões até.
Na minha alma habitam várias e eu sou todas elas.
Talvez vc nunca saiba com quem está lidando, tampouco quanto tempo conseguirá ficar com cada uma de mim...
Há um tolo, um sábio, um velhinho e uma criança.
Mas juro que se um dia passares algumas horas comigo te darei ao menos uma das tantas que sou.
Evite ilusões, tenho um lado mal, mantenho-o bem preso dentro de mim, pois quando ele se solta é bem feroz.
Não sou santa, desculpe.
E...entre essas muitas um dia me descubro, e quem sabe serei eu mesma para sempre.

Jaqueline Oliveira.

sábado, 2 de outubro de 2010

Não se pode fugir...




Ele é daqueles amores raros que o destino só reserva à quem nasceu predestinado à felicidade.

Mas...e ela?
Ahh, quer tanto um amor que não se desgaste, onde mais se tem à medida em que se dá.

Daqueles em que não importa qualquer defeito, tornando-os diminutos à medida em que se vê.

Com certo brilho no olhar e um leve frio na barriga, ficando boba com cada gesto de carinho, observando-o sem que ele sequer perceba.
Em que possa ser ela mesma, sem medidas, reservas e algemas.

Não combina com ela não é mesmo!?
Quem disse que não?
Talvez ela só não soubesse da existência dessas sensações e vontades, então o destino se prontificou.

E parece que...enfim.
Bom demais.

Sua sensatez não permite que seja tola, mas o bem querer tomou de conta permitindo que enlouqueça.

Como???
É, enlouqueça.
De felicidade, desejo, talvez amor e de certo muita saudade.

Mas o tempo não pára, e essa saudade vem como a fome.

Há quem diga que pela saudade se mede o amor.
Será?!!!
Ai, ai...que medo.

E como ele só vem na segunda, domingo à noite ela já começa a sorrir.

Jaqueline Oliveira.






"Dizem que tudo o que buscamos, também nos busca e, se ficamos quietos, o que buscamos nos encontrará.

É algo que leva muito tempo esperando por nós.

Enquanto não chegue, nada faças.

Descansa.

Já tu verás o que acontece enquanto isto.”


Clarissa Pinkola.


P.S:...agora vejo.