Follow by Email

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Jak.

Tens no rosto uma beleza genuína
Traços de uma mulher em construção
Atrelados à singeleza de uma menina
Tens no nome o sabor dos deuses
E o mistério mais perfeito do paraíso
Mel eu vou repetir todas as vezes
Que adorar-te é sempre preciso!
Tens no corpo um traço indígena
Uma coisa mágica que só o poeta enxergou
Tu tens o formato ideal
De todos os sonhos do Amor
Tu tens uma negritude nos teus olhos castanhos
Que aos corações desertores causa furor
Porque já não pode ser mais estranho
Comparar você a inocência do Amor...


Fê- O POETA