Follow by Email

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Solidão

Saudades, lamentos, e num sentir invisivel faz de tudo pequeno.
 Companhia indesejável essa tal solidão, por vezes necessária, quanto se tem opção.
Rouba-lhe lágrimas.
Ela tenta correr, mas algo lhe prende e faz com que grite em silêncio...mas ele não pode ouvir.
E não adianta pq mesmo entre a multidão a solidão permanece ali.
Talvez ela sonhe demais, talvez queira demais O amor, mas como, com cada um tão mergulhado em si?
Devaneios,
está tarde, hora de ir. 



Jaqueline Oliveira.

4 comentários:

Rodrigo Bastos Raposo disse...

Que bonito Jaqueline! "Andando" por aí foi legal encontrar seu "canto".

Jak de Oliveira disse...

Obrigada Rodrigo. Volte mais vezes!
Abçs.

Ana Carolina disse...

Olá, gostei muito do Blog!
SIgo*
Dem uma olhadela no meu
soocenariodaminhavida.blogspot.com

Elisa Cunha disse...

A solidão no meio da multidão... porque você não está engajada nela, e sim na pessoa que se foi. É só uma questão de prioridade e, nessas horas se prioriza o algo perdido. Abraços.

http://pintandoparadoxos.blogspot.com/