Follow by Email

quinta-feira, 13 de novembro de 2008


'Sinto-me espalhada no ar, pen­sando dentro das criaturas, vivendo nas coisas além de mim mesma. Quando me surpreendo ao espelho não me assusto por me achar feia ou bonita. É que me descubro de outra qualidade. Depois de não me ver há muito quase esqueço que sou humana, es­queço meu passado e sou com a mesma libertação de fim e de consciência quanto uma coisa apenas viva.Também me surpreendo, os olhos abertos para o espelho pálido, de que haja tanta coisa em mim além do conhecido, tanta coisa sempre silenciosa.'         



{Clarice Lispector}

Nenhum comentário: