Follow by Email

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Amo-te.


Amo-te como a planta que não floriu e tem dentro de si, escondida, a luz das flores, e , graças ao teu amor vive obscuro em meu corpo o denso aroma que subiu da terra.
Amo-te sem saber como, nem quando, nem onde, amo-te diretamnte sem problemas nem orgulho: Amo-te assim pq não sei amar de outra maneira, a não ser deste modo que nem eu sou nem tu és, tão perto que a tua mão no meu peito é minha, tão perto que os teus olhos se fecham com o meu sono.


Pablo Neruda

Um comentário:

neo-orkuteiro disse...

Beleza de trecho do impagável Neruda. Seu blog teve intensa atividade de postagens desde minha última visita. Ficou bom, a meu juízo. Tem de tudo um pouco, como bom humor, pensamentos, pequenos relatos, gente bonita e sorridente em fotos, sua graciosa filhinha. É, Brancaflor. Continuo gostando do que aqui encontro. Ah, tenho uma neta que nasceu aí no seu estado, onde minha filha mais velha morou. Ela é enfermeira e militar.
Tudo de bom pra você.